Cielo

Ações e CDAs
Tag Along 100,00 %
Direito a dividendos A Companhia informou que a partir do ano de 2010, os pagamentos de dividendos e/ou juros sobre capital próprio, passam a ser realizados 2 vezes ao ano, ao final dos meses de março e setembro, levando em consideração os resultados do 2º semestre do exercício anterior e do 1º semestre do exercício corrente, respectivamente, na forma do Fato Relevante divulgado em 29/9/2010, que reflete decisão proferida em RCA de 23/09/2009. Referidos pagamentos deverão observar as disposições contidas na Lei das S.A. e no Estatuto Social da Companhia, o qual estabelece a distribuição aos acionistas de, pelo menos, 30,0% do lucro líquido apurado nas demonstrações financeiras, ajustado na forma da lei, salvo deliberação contrária da Assembleia Geral. Nos termos do §6º do artigo 29, do Estatuto Social. Os dividendos não recebidos ou não reclamados prescrevem no prazo de 3 anos, contado da data em que sejam postos à disposição do Acionista, e nesta hipótese, são revertidos em favor da Companhia.
Direito a voto Pleno
Direito a reembolso de capital sim
Descrição das características do reembolso de capital A Companhia deve ressarcir os acionistas dos quais tenha comprado as ações em bolsa de valores nos 6 (seis) meses anteriores à data de alienação do Controle da Companhia, devendo lhes pagar a eventual diferença entre o preço pago ao Acionista Controlador Alienante e o valor pago em bolsa de valores por ações da Companhia nesse mesmo período, devidamente atualizado, até o momento do ressarcimento. Nos termos do disposto no artigo 137 da Lei das S.A. qualquer um dos acionistas da Companhia dissidente de certas deliberações tomadas em Assembleia Geral poderá retirar-se da Companhia, mediante o reembolso do valor de suas ações, com base no valor patrimonial.
Conversibilidade não
Restrição à circulação não
Condições para alteração dos direitos assegurados O Conselho de Administração poderá excluir o direito de preferência ou reduzir o prazo para o seu exercício, na emissão de ações, debêntures conversíveis em ações ou bônus de subscrição cuja colocação seja feita mediante venda em bolsa de valores ou por subscrição pública, ou ainda mediante permuta por ações, em oferta pública de aquisição de controle, nos termos estabelecidos em lei, dentro do limite do capital autorizado.
Outras características relevantes Todas as características relevantes foram divulgadas nos itens acima.
Última Atualização: 04/08/2017 14:15:13
Outros Títulos
Data de Emissão 13/04/2015
Data de Vencimento 13/04/2018
Quantidade 460.000
Valor Total (R$) 4.600.000.000,00
Principais Características Remuneração: o valor nominal unitário das Debêntures não será objeto de atualização monetária. A partir da data da primeira subscrição e integralização ou da data de pagamento da remuneração imediatamente anterior, as Debêntures farão jus a uma remuneração correspondente a 105,80% da variação acumulada da Taxa DI, incidente sobre o valor nominal unitário ou sobre o saldo do valor nominal unitário das Debêntures paga ao final do período de capitalização. Garantias: as Debêntures não contarão com quaisquer garantias reais ou fidejussórias.
Conversibilidade não
Restrição à circulação não
Possibilidade de resgaste sim
Hipótese de resgate e cálculo do valor de resgate Oferta de Resgate Antecipado: A Companhia poderá, a seu exclusivo critério e a qualquer tempo, realizar oferta de resgate antecipado das Debêntures, com o cancelamento de tais Debêntures, endereçada a todos os titulares de Debêntures, sem distinção, assegurando a todos os titulares das Debêntures igualdade de condições para aceitar ou não o resgate das Debêntures de que forem titulares (“Oferta de Resgate Antecipado”), observados os termos e procedimento estabelecidos na escritura de emissão. O valor a ser pago aos titulares das Debêntures no âmbito da Oferta de Resgate Antecipado será equivalente ao saldo do Valor Nominal Unitário das Debêntures objeto de resgate, acrescido da Remuneração, calculada pro rata temporis a partir da Data da Primeira Subscrição e Integralização ou da Data de Pagamento da Remuneração imediatamente anterior até a data do seu efetivo pagamento e de eventual prêmio de resgate a ser oferecido aos titulares das Debêntures, a exclusivo critério da Companhia, o qual não poderá ser negativo. Aquisição Facultativa: A Companhia poderá, a qualquer tempo, adquirir no mercado secundário as debêntures em circulação, observado o disposto no parágrafo 3º do art. 55 da Lei das Sociedades por Ações e na regulamentação aplicável editada pela CVM.
Condições para alteração dos direitos assegurados Cada debênture em circulação conferirá a seu titular o direito a um voto nas assembleias gerais de debenturistas, cujas deliberações, ressalvadas as exceções previstas na escritura de emissão, serão tomadas por titulares de Debêntures que representem 2/3 (dois terços) das debêntures em circulação, sendo admitida a constituição de mandatários, titulares de Debêntures ou não. Sem prejuízo do disposto acima, qualquer alteração (i) no prazo de vigência das Debêntures; (ii) na data de pagamento da remuneração; (iii) no parâmetro de cálculo da remuneração; (iv) no quorum de deliberação das assembleias gerais de debenturistas; ou (v) nos eventos de vencimento antecipado, deverá ser aprovada por titulares de Debêntures que representem, no mínimo, 90% (noventa por cento) das debêntures em circulação.
Última Atualização: 04/08/2017 14:15:13
Políticas de Negociação
Principais características 1.1. A Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante e Negociação de Valores Mobiliários, formulada em conformidade com a as normas da CVM, tem por objeto (i) estabelecer os procedimentos relacionados à divulgação de atos ou fatos relevantes, (ii) estabelecer padrões de boa conduta a serem observados pelas Pessoas Vinculadas; (iii) assegurar o cumprimento das leis e regras que coíbem a prática de Insider Trading; e (iv) estabelecer as regras para assegurar a observância de boas práticas na negociação dos Valores Mobiliários de emissão da Companhia. 1.2. Para os propósitos da Política de Divulgação e Negociação é considerada Informação Privilegiada toda informação relacionada à Companhia ou às suas Sociedades Controladas que possa influir de modo significativo na cotação dos Valores Mobiliários e que ainda não tenha sido divulgada ao mercado. 1.3. A Política de Divulgação e Negociação também tem por objetivo contribuir para o cumprimento das leis e regras que coíbem a prática de insider trading (quando uma pessoa que, em virtude de fatos circunstanciais, tem acesso a Informação Privilegiada relativa aos negócios e situação da Companhia e utiliza tal informação em benefício próprio). 1.4. A Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante e Negociação de Valores Mobiliários da Cielo aplica-se às (i) Pessoas Vinculadas: Acionistas Controladores, Administradores, Conselheiros Fiscais, funcionários com acesso à informações privilegiadas, membros de quaisquer órgãos da Companhia com funções técnicas ou consultivas, criados por disposição estatutária e qualquer pessoa quem, em virtude de seu cargo, função ou posição nos Acionistas Controladores ou nas Sociedades Controladas e que tenha firmado o termo de adesão tenha conhecimento de informação privilegiada sobre a Companhia; e (ii) Pessoas Ligadas: pessoas que mantenham com os Acionistas Controladores, Administradores, Conselheiros Fiscais os seguintes vínculos: (a) cônjuge, de quem não esteja separado judicialmente, (b) companheiro(a); (c) qualquer dependente incluído na declaração anual do imposto de renda da pessoa física; e (d) sociedades direta ou indiretamente controladas pelos Administradores, pelos Acionistas Controladores, Conselheiros Fiscais ou pelas pessoas listadas nos itens “a a “c” acima. 1.5. As normas da Política de Divulgação e Negociação aplicam-se também aos casos em que as negociações por parte das Pessoas Vinculadas sejam realizadas para o seu benefício direto e/ou indireto mediante a utilização, por exemplo, de (i) sociedade por elas controlada, direta ou indiretamente; (ii) terceiros com que for mantido contrato de gestão, fideicomisso (“trust”) ou de administração de carteira de investimentos em ativos financeiros; (iii) procuradores ou agentes; (iv) cônjuges dos quais não estejam separados judicialmente, companheiros(as) e quaisquer dependentes incluídos em sua declaração anual de imposto sobre a renda; e (v) qualquer pessoal que tenha tido conhecimento de Informação Privilegiada, por intermédio de qualquer das pessoas impedidas a negociar, sabendo que está ainda não foi divulgada ao mercado. Continuação das principais caracterísiticas e locais de consulta no item 20.2.
Período de vedação e descrição dos procedimentos de fiscalização Além das vedações previstas na Instrução CVM nº 358/02, as Pessoas Vinculadas não poderão negociar, direta ou indiretamente, os valores mobiliários de emissão da Companhia: (a) no período compreendido pelos 15 (quinze) dias anteriores à divulgação ou publicação das demonstrações financeiras trimestrais e anuais da Companhia, o qual poderá ser estendido por período maior, conforme designado pelo Diretor de Relações com Investidores; (b) no período que antecede a decisão tomada pelos Acionistas Controladores por meio de deliberação da assembleia geral ou dos órgãos de administração da Companhia, ou qualquer outro ato ou fato de caráter político-administrativo, técnico, negocial ou econômico-financeiro no que se refere à: (i) modificação do capital social da Companhia mediante subscrição de ações; (ii) aprovação de programa de aquisição ou alienação de ações de sua própria emissão; (iii) distribuição de dividendos ou juros sobre capital próprio; (iv) transferência de controle acionário; e (v) a divulgação das referidas decisões/deliberações, por meio de comunicado ao mercado, fato relevante ou publicação dos respectivos atos societários e editais.
Cargo e/ou função das pessoas vinculadas A Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante e Negociação de Valores Mobiliários aplica-se (i) Pessoas Vinculadas: Acionistas Controladores, Administradores, Conselheiros Fiscais, funcionários com acesso à informações privilegiadas, membros de quaisquer órgãos da Companhia com funções técnicas ou consultivas, criados por disposição estatutária e qualquer pessoa quem, em virtude de seu cargo, função ou posição nos Controladores ou nas Sociedades Controladas e que tenha firmado o termo de adesão tenha conhecimento de informação privilegiada sobre a Companhia; e (ii) Pessoas Ligadas: pessoas que mantenham com os Controladores, Administradores, Conselheiros Fiscais os seguintes vínculos: (a) cônjuge, de quem não esteja separado judicialmente, (b) companheiro(a); (c) qualquer dependente incluído na declaração anual do imposto de renda da pessoa física; e (d) sociedades direta ou indiretamente controladas pelos Administradores, pelos Controladores, Conselheiros Fiscais.
Última Atualização: 04/08/2017 14:15:13
Negociação de Valores Mobiliários
Direitos e Disposições de Valores Mobiliários
Política de Negociação das Ações da Companhia
Políticas de Divulgação de Ato ou Fato Relevante