TIM Participações

Ações e CDAs
Tag Along 100,00 %
Direito a dividendos Conforme nosso Estatuto Social, ao conjunto de acionistas será sempre atribuído, em cada exercício, um dividendo mínimo obrigatório não inferior a 25% (vinte e cinco por cento) do lucro líquido ajustado na forma dos incisos II e III do Artigo 202 da Lei 6.404/76.
Direito a voto Pleno
Direito a reembolso de capital não
Conversibilidade não
Restrição à circulação não
Condições para alteração dos direitos assegurados De acordo com a Lei das Sociedades por Ações, nem o nosso Estatuto Social nem as deliberações tomadas em nossa assembleia geral podem privar os nossos acionistas dos direitos de (i) participar dos nossos lucros sociais, (ii) participar do nosso acervo, em caso de liquidação; (iii) fiscalizar a nossa gestão, nos termos da Lei das Sociedades por Ações; (iv) preferência para a subscrição de nossas ações, debêntures conversíveis em ações e bônus de subscrição, observadas as condições previstas na Lei das Sociedades por Ações; e (v) retirar-se do nosso quadro de acionistas nos casos previstos na Lei das Sociedades por Ações.
Outras características relevantes Não há outras informações relevantes.
Última Atualização: 22/09/2017 20:12:44
Políticas de Negociação
Principais características A Companhia possui uma Política de Divulgação/Negociação. A referida política tem por objetivo assegurar adequados padrões de negociação com valores mobiliários da Companhia e de suas controladas, sendo adotada a sistemática de que todas as negociações deverão ser realizadas com a intermediação das Corretoras Credenciadas, conforme relação encaminhada à CVM, a quem serão comunicadas as devidas atualizações. A Companhia, seus Administradores, seus Conselheiros Fiscais, os Funcionários e Executivos com acesso a Informação Relevante e os integrantes dos demais Ógãos com Funções Técnicas ou Consultivas da Companhia, que tenham firmado o Termo de Adesão, deverão abster-se de negociar suas ações em todos os períodos em que, por força de comunicação do Diretor de Relações com Investidores, haja determinação de não-negociação (Black-out Period). O Diretor de Relações com Investidores não está obrigado a motivar a decisão de determinar o Black-out Period, que será tratada confidencialmente pelos seus destinatários. As mesmas obrigações serão aplicáveis aos Acionistas Controladores, às Sociedades Controladas, e quem quer que, em virtude de seu cargo, função ou posição na Controladora, nas Sociedades Controladas e nas Sociedades Coligadas, tenha conhecimento de informação relativao a Ato ou Fato Relevante sobre a Companhia, as quais tenham firmado Termo de Adesão. A Companhia manterá em seus arquivos, a relação de pessoas que firmarem o Termo de Adesão (Anexo II), com as respectivas qualificações, cargo ou função, endereço e número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas ou Pessoas Físicas.
Período de vedação e descrição dos procedimentos de fiscalização As pessoas vinculadas à política de negociação deverão informar à Companhia, na data da sua adesão, suas intenções de negociação e investimento com as ações de emissão da Companhia, ficando obrigadas a comunicar imediatamente qualquer mudança nos planos que tenham sido informados. Quaisquer violações desta Política de Negociação verificadas pelas Pessoas Vinculadas deverão ser comunicadas imediatamente ao Diretor de Relações com Investidores. A Companhia, seus Administradores, seus Acionistas Controladores (diretos e indiretos), seus Conselheiros Fiscais, os Funcionários e Executivos com acesso a Informação Relevante e os integrantes dos demais Órgãos com Funções Técnicas ou Consultivas da Companhia, e ainda, quem quer que, em virtude de seu cargo, função ou posição na Controladora, nas Sociedades Controladas e nas Sociedades Coligadas, tenha conhecimento de informação relativa a Ato ou Fato Relevante sobre a Companhia, e que tenham firmado o Termo de Adesão, não poderão negociar Valores Mobiliários da Companhia no período de 15 (quinze) dias anterior à divulgação ou publicação, quando for o caso, das: (i) informações trimestrais da Companhia (ITR); (ii) informações anuais da Companhia (DFP e FR); (iii) demonstrações financeiras da Companhia. Os Programas Individuais de Investimento deverão observar estritamente esta restrição.
Cargo e/ou função das pessoas vinculadas (i) administradores, acionistas controladores, Conselheiros Fiscais e demais Órgãos com Funções Técnicas ou Consultivas da Companhia ; (ii) funcionários e executivos com acesso a Informação Relevante; e, ainda, (iii) por quem quer que, em virtude do cargo, função ou posição nas Sociedades Controladas e nas Sociedades Coligadas, tenha conhecimento de informação relativa a Ato ou Fato Relevante.
Última Atualização: 22/09/2017 20:12:44
Negociação de Valores Mobiliários
Direitos e Disposições de Valores Mobiliários
Política de Negociação das Ações da Companhia
Políticas de Divulgação de Ato ou Fato Relevante